quarta-feira, 30 de março de 2011

Sabe o que me dói não é saber que não se recorda mais de mim e muito menos se à outra ou outras no meu lugar, o que fere, é saber e ver o que você se tornou, aquele homem, digo, aquele menino, que amei hoje não se encontra mais, hoje o que está aqui é um monstro, o meu guri se escondeu em seu próprio interior e vestindo uma carapuça transformou-se numa fera, na qual, hoje me amedronta. O que aconteceu, onde é que aquele guri que eu amei, defendi e protegi? Será que esse guri era visto somente em minha mente, ou será que ele realmente existiu? O que me corroí é ter que ficar daqui observando seus erros e não poder corrigi-los, o que me aflige é saber qual será o triste final dessa história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário