quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Quando eu chorei, pude contar com teu ombro pra me amparar, quando eu achei que não tinha mais concerto, tu concertou. Quando eu precisei de um abraço pra me esquentar foram os seus abraços que me confortei. Quando precisei sorrir, foi você que fez as palhaçadas mais ridículas e as piadas mais idiotas e só parou quando finalmente eu sorri. Foi pra seus braços que recorri quando medo senti, foi em você que me encontrei quando me perdi.


Nenhum comentário:

Postar um comentário